quinta-feira, 25 de abril de 2013

O que eu posso, começa de dentro




Não posso mudar o mundo, mas mudo meu espaço. Aqui em casa começo fazendo o que posso pelos meus e ensinando a minha família que o melhor para ser feliz e fazer os que amamos felizes. Não posso mudar todas as pessoas, mas quem me rodeia eu afeto com a vontade de ser melhor a cada dia, com simplicidade, com bondade que não precisar ser doação de coisas e sim muito mais de tempo. Tem muitos ao nosso redor precisando de atenção, respeito e ser ouvido. Tento ser ouvidos, quando minha alma inquieta, se põem a falar. É nessas horas que se é mais caridoso quando calamos para ouvir os outros. Trocamos nossos montes de opiniões pelas razões e sonhos dos que amamos. Gosto de ouvir o coração dos que amo. Não posso e nem quero mudar os que amo. Os amo por tudo que são; defeitos e qualidades. Amo essências e não etnias, aparências, opções ou opiniões. Amo por amar e acho que tem que ser assim. Mas faço minha parte quando sou um pouco menos eu para ser deles e com eles. Não apoio o que é errado, mas não me coloco do lado contrário afinal ninguém sabe em profundidade as razões dos outros. Amar também é entender. Aposto nos que amo até o final sempre. O amor tem dessas coisas, ele melhora as pessoas sem esforços. Não são palavras e conselhos que vão incentivar a alguém a permanecer no bem e sim incentivo e exemplo. Não posso mudar as reações e ações do mundo inteiro que afunda em falta de fé, amor ao próximo e reservas para o futuro. Mas posso começar daqui. De dento, na minha alma, no meu coração. Tento todos os dias acordar menos aborrecida por ter tanta coisa para fazer em 24 horas. Observo minhas palavras para que não sirvam de sentença de desmotivação e maldição na vida dos meus e dos que me relaciono pela força do cotidiano. Paro um pouco mais para refletir ao reagir a uma agressão, a uma situação desfavorável ou mesmo injusta. Afinal nenhum de nós é cem por cento justos. Isso fica ao encargo de Deus. Tomo como aprendizados os dias ruins e como um brinde os dias em que consigo manter minha paz interior e transformar meu dia com isso. Tudo de bom e ruim vem de dentro. Somos nós que refletimos em nosso cotidiano. Se eu acordo amando minha vida profundamente. Provavelmente atrairei pessoas e situações com os mesmos padrões. Então noventa e nove por cento do meu dia procuro ser mais em tudo que faço e deixo os menos de lado, do lado de fora mesmo. Compreendi a atrair o que é bom e repelir o que não presta e nem por isso é necessário descartar pessoas. As pessoas a gente acolhe. Bons e ruins e transmite. É contagia, pode demorar ao vírus do amor se instalar. Mas um dia ele pega e derruba. Com certeza. Ainda bem! Ainda não conseguiram inventar cura para as viroses do amor. Não posso acabar com a falta de amor. Mas posso afetar o mundo amando.

Lia Joca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá,
Que bom que está aqui,
Vamos trocar idéias? Deixe aqui sua dica, dúvida, comentário ou quem sabe ajude-nos a escrever o próximo post nos dizendo sobre o que gostaria de ler.
Abraço,
Lia Joca