quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Hora da papinha

Olha só! To virando especialista em papinhas naturais para minha bebê. Vendo os absurdos que os mercados cobram nas papinhas prontas, resolvi fazer em casa sem receitas, tentando assemelhar-se ao menos um pouco. Resultado: Deu super certo. A gatinha come todinho com muito gosto. Andei lendo que as artificiais não fazem mal, são balanceadas e não contém conservantes nocivos a minha garotinha, mas óbvio que o que é mais natural é sempre melhor. Concordo com um post de um site que nem lembro mais o nome que li ontem que dizia que elas só devem ser usadas em casos realmente necessários. Até porque a seleção das frutas tem que ser bem variada, o bebê deve acostumar-se com todos os sabores e receber as vitaminas das frutas em geral pelo ao menos enquanto seu paladar não se aguça aos seus próprios gostos. É! Eles têm gosto sim e em pouco tempo garanto a você que vai fazer lindas caretas quando provar certos alimentos, Por tanto mãos a obra; vamos vitaminar esses lindinhos de forma saudável. Quem me dera tivesse tido tempo para fazer isso com os dois maiorzinhos e hoje eles não teriam tantas restrições alimentares e como já dizia o pediatra deles: “Nem tantas alergias e intolerâncias.” Sim! Alimentos industrializados e com conservantes sejam leves ou mais agressivos aumentam muito a probabilidade de seu filho adquirir alergias, essas composições também fragilização o sistema imunológico e deixam o organismo mais fragilizado. Minha sogra que é bióloga e mãe é claro fala sempre disso e também das variações do cardápio das crianças sem grandes gastos e muito esforço, Ademais em se tratando das refeições salgadas há muito pouca opção no mercado e a criança também compromete seu paladar consideravelmente já que nesta versão os potinhos tem mais gosto dos conservantes que dos alimentos, eu já provei inúmeros. O fato é que o bebê precisa experimentar entre vários paladares o seu tempero caseiro. E garanto que nem se quer precisa você ser culinarista ou saber fazer grandes pratos na cozinha, basta um pouco de disposição e nem leva muito tempo são rapidinhas as papinhas salgadas caseiras e ao toque da sua mão seu filho vai ficar bem mais saudável e feliz. Vou dar umas duas receitinhas aqui que são as preferidas da Sophia, uma doce e uma salgada e de acordo com o tempo vou passando a você alguns outros segredinhos que deram certo pra mim. Vamos lá? Você vai precisar: Papinha doce tipo: Frutas sortidas (Sim! É parecidíssima com aquela que vem no potinho.) 1 maçã 1 pera 1 laranja (Não precisa ser lima, basta ser doçinha) 1 colher de mel Karo ou mel á base de milho, vai das prateleiras de sua preferência nos mercados. Preparo: Descasque as frutas e retire as sementes, exceto a laranja que você irá espremer e peneirar o suco misture os pedaçinhos das frutas sólidas e o suco da laranja no liquidificador e bata, depois peneire para o recipiente onde vai oferecer a papinha ao bebê, rende em torno de 150 ml. Essa papinha é excelente para o lanchinho da manhã e bem digestiva, ótima também para os episódios de prisão de ventre. Papinha salgada de frango (Essa é básica e ótima para quem vai introduzir pela primeira vez um alimento salgado). Você vai precisar de: 1 batata pequena á média. ½ de uma cenoura média. 1 porção de 100g de peito de frango magro, sem gordura. ½ de um tablete de caldo de galinha. 1 colher de chá de margarina. 2 copos americanos de água. 1 pitada de salsa desidratrada. Preparo: Descasque as verduras e o frango, e corte em tamanhos razoáveis. Depois leve todos os ingredientes ao fogo médio, misturados já na água. Não precisa refogar. Depois de cozido, você vai saber quando á água não estiver muito á cima dos alimentos, Depois leve ainda morninho ao liquidificador, bata depois peneire para o pratinho do bebê, essa gostosa refeição rende também em torno de 150 ml. O ideal é que todas as refeições do bebê sejam feitas na hora, mas se quiser e sem problema algum você pode guardar no isopor até por 4horas, sustenta bem sem precisar de geladeira e o bebê fica bem alimentado por um almoço. A Sophia tem cinco meses e toma em torno de 120 ml na hora do almoço indo alimentar-se só depois de três horas. Essas dicas de alimentação não incomodam o bolso e cabem também no pouco tempo que você pode ter para balancear a alimentação do seu pequeno. Fora isso você ainda economiza nos leites e massas absurdamente caros, e ainda evita uma obesidade na primeira infância, pois as massas acumuladas no organismo fazem a criança ficar com sobrepeso que não é saudável. Por fim, Boa sorte as mamãe de primeira viajem e logo volto aqui para conversarmos mais sobre as minhas descobertas com a Anna Sophia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá,
Que bom que está aqui,
Vamos trocar idéias? Deixe aqui sua dica, dúvida, comentário ou quem sabe ajude-nos a escrever o próximo post nos dizendo sobre o que gostaria de ler.
Abraço,
Lia Joca